Tamanho da letra A + A -

INSCREVA-SE NOS GRUPOS-PILOTOS DE MORADIA INDEPENDENTE DO INSTITUTO JNG

 

Fase 1- Preparatória dura seis meses, enquanto os filhos ainda moram com os familiares

Ao final desse período, a família decide se continua no grupo-piloto para seguir para a fase de mudança de casa

 

O Instituto JNG está formando grupos-pilotos para viabilizar a primeira moradia independente do Brasil. Em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre já há famílias mobilizadas, mas o projeto pode ser implementado em qualquer cidade do país, basta um mínimo de 12 pessoas inscritas.


O projeto-piloto de moradias independentes terá três fases, sendo que a Fase 1- Preparatória, tem duração de seis meses, enquanto os filhos(as) ainda moram com os familiares. “É um período de muita conversa e troca com as famílias, para esclarecer dúvidas e aprofundar angústias. Tenho certeza que será rico em aprendizados”, ressalta Flavia Poppe, fundadora e diretora do JNG.


O escopo de atividades engloba entrevistas com moradores, familiares e rede de apoio, prospecção de imóveis e pareceres jurídicos sobre modelagem do negócio e contratos.  No final desse período, a família decide se continua no grupo-piloto para seguir para a fase de mudança de casa. E recebe um relatório técnico, elaborado pelas especialistas do JNG, sobre o grau de autonomia atual da  pessoa com deficiência e quais habilidades e funcionalidades a serem desenvolvidas.


Inédito no Brasil, a moradia independente do JNG tem como referência a Ability Housing, organização britânica com a qual mantém acordo de cooperação técnica para utilizar sua metodologia, processos e protocolos dos serviços de apoio individualizado.


A moradia independente não tem função de assistência médica; é baseada no modelo social da deficiência, que identifica e busca remover as barreiras que transformam limitações em deficiências.


A adaptação dos instrumentos da Ability Housing à realidade brasileira foi realizada por especialistas em educação e inclusão da Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ.  Já a formalização jurídica entre as partes (condomínio, proprietário, inquilino, prestador do serviço de apoio comum, prestador do serviço personalizado), foi modelada em parceria com a Fundação Getúlio Vargas – FGV Direito Rio.


O Instituto JNG será mentor e coordenador do grupo-piloto, embasado em sua trajetória e conhecimento sobre a estruturação, organização, financiamento e operação de moradias independentes para pessoas com deficiência, principalmente a deficiência intelectual.

 

Transição para a vida adulta


Desde sua fundação, há 7 anos, o Instituto JNG discute a transição para a vida adulta da geração de jovens que se beneficiaram da educação inclusiva, com foco em um tema pouco abordado, por conta da sua complexidade: o direito à moradia.


A moradia é um dos pilares da vida adulta e na sua privacidade vai se estruturando, aos poucos, autonomia e independência. A pessoa com deficiência intelectual precisa ter a perspectiva de sair da casa dos pais, assim como um trabalho/ocupação e uma vida social própria, para que faça a transição para a vida adulta de forma digna, com autonomia e o mais independente possível. 

 

O JNG está pronto para implantar o modelo de moradia independente no Brasil. “Qualquer pessoa pode morar sozinha ou com alguém de sua escolha, desde que tenha o suporte necessário para dar conta das tarefas rotineiras. Esse apoio é dado por uma equipe de profissionais especializados, levando em consideração as habilidades, necessidades e desejos de cada pessoa.”, explica Flavia Poppe.  

 

O  Programa de Suporte Individualizado (P.S.I.) é o pilar do projeto de moradias independentes e presta os apoios necessários à pessoa com deficiência para que ela tenha autonomia nas atividades da vida cotidiana. São mapeados habilidades, necessidades e desejos a partir de entrevistas com o potencial inquilino, familiares e, eventualmente, com a rede de apoio e profissionais que atendem a pessoa.


O P.S.I. se subdivide em dois: o PMR - Programa de Monitoramento de Rotinas, com equipe de apoio 24h, que presta o serviço de "Home Support"  para todos os inquilinos; e o PP - Programa Personalizado, contratado à parte, para desenvolvimento de habilidades específicas de cada morador. O P.S.I. conta com supervisão profissional, metodologia, metas, avaliações, controle de qualidade, retroalimentação e ajustes contínuos.

 

Para se inscrever no grupo-piloto, acesse: https://bit.ly/inscricao-grupo-piloto

 

Para acessar o Perguntas e Respostas, clique aqui.

 

Prazo de inscrição: 21 de setembro de 2020.

 

Sobre o Instituto JNG: Organização da Sociedade Civil que atua em prol da autonomia e independência de adultos com deficiência intelectual, com foco em moradias independentes.

 

J, N e G são as iniciais de João, Nicolas e Gabriella, três jovens colegas de escola na condição do espectro do autismo (T.E.A.). Ana, Flavia e Mônica, suas mães, compartilhavam preocupações e angústias em projeção ao momento de encerramento da fase escolar. Decidiram fundar o Instituto JNG para promover o debate sobre a transição para a vida adulta das pessoas com deficiência intelectual, focando em um tema pouco abordado, por conta da sua complexidade: o direito à moradia.

 

Mais informações: comunicacao@institutojng.org.br

Colabore com a campanha #forçajng : https://www.catarse.me/institutojng

 

A sua doação vai além do valor financeiro,
ela apoia a conquista de autonomia de pessoas com deficiências.

Clique aqui para doar Veja os produtos da campanha